5 dicas de beleza para se preparar para o Dia dos Namorados

5 dicas de beleza para se preparar para o Dia dos Namorados

Qual é a mulher que não quer ficar jovem e bela no dia mais romântico do ano?

Nesse post, iremos dar 5 dicas de beleza para ajudar você a se preparar para o momento e surpreender o seu parceiro na hora do encontro.

 

 

1. Invista em um bom esfoliante

 

O primeiro passo para se preparar para o Dia dos Namorados é cuidar da pele, tanto do rosto quanto do corpo. Um bom esfoliante antes do banho deve dar conta do recado.

A esfoliação conta com inúmeros benefícios:

– Melhora da textura da pele
– Remove as células mortas
– Desobstrui os poros
– Estimula a produção de novas células com mais colágeno
– Ajuda na permeação de cremes com outros ativos.

Aqui na Vepakum Farma temos o FOSSIL PEELING POWER da Rahn Group, esfoliante totalmente natural, com microesferas em formato arredondado, diferente das esferas de polietileno que contém pontas e agridem a pele, contidas nos esfoliantes sintéticos. Lembrando que esfoliantes naturais não deixam resíduos no meio ambiente, como fazem os sintéticos.

Devemos evitar a esfoliação em peles acneicas, com espinhas e pústulas, para não lesionar a pele e agravar as infecções. A esfoliação poderá ser feita apenas no caso de acne leve, de maneira suave e com cautela para não machucar.

 

 

2. O banho perfeito

 

Muito cuidado no momento do banho. Banhos muito quentes devem ser evitados, mesmo no frio, pois fazem tanto mal para a pele quanto para os cabelos.

 

Cuidando dos cabelos

Utilize um shampoo específico para o seu tipo de cabelo, e para finalizar, aplique uma máscara hidratante (ela dispensa o uso do condicionador).

Antes de aplicar a máscara, retire o excesso de água, para que tenha uma maior penetração nos cabelos. Aplique da altura das orelhas até as pontas, distribuindo mecha por mecha, mas evitando passar muito próximo da raiz. Coloque uma touca térmica e deixe o produto agir por 15 minutos. No momento de retirar a máscara, não se esqueça de enxaguar muito bem os fios para eliminar os resíduos.

 

Cuidando da pele

Sabonete para o corpo é para o corpo e para o rosto é para o rosto! Nada de passar sabonetes em barra na região do rosto! Seu pH alcalino acaba ressecando a pele e tirando a barreira natural de proteção. De preferência aos sabonetes líquidos hidratantes com o pH neutro.

Para manter o corpo hidratado, óleos corporais vegetais podem ser utilizados no momento final do banho. Óleos de maracujá, ameixa, girassol, lavanda, amêndoas entre outros, darão conta do recado. Após a aplicação, enxague bem o corpo para retirar todo o produto.

 

3. Arrumando os cabelos

Após todos os cuidados realizados no momento do banho, aqui é o momento em que a maioria das mulheres pecam. Você sabe utilizar o secador e a chapinha da maneira correta?

+6 erros muito comuns que danificam seus cabelos

 

Utilizando o secador

Os fios devem ser secados a uma distância de aproximadamente 30 centímetros, e em temperatura MÉDIA ou FRIA.

No momento da escova, não direcione o calor muito na cabeça, pois isso aumenta a oleosidade na raiz, e faz com que a escova dure por menos tempo.

 

Cuidados com a chapinha

Aqui é muito fácil! Basta secar muito bem os cabelos antes de utilizar a chapinha. Se utilizar a chapinha com os cabelos molhados, você estará apenas “cozinhando os fios” e destruindo seus cabelos, e você não vai querer fazer isso bem no dia dos namorados.

 

Protegendo seus cabelos

Para dar sorte grande, indicamos um líquido termoativo que pode ser utilizado antes do secador e da chapinha. Mande manipular uma fórmula com Sepicap™ MP, da francesa Seppic com proteção termoativada. Além de proteger seus cabelos do secador e da chapinha, sua aplicação ajuda a dar mais vida aos fios.

 

 

4. Hidratando a pele

 

Ficar com a pele bonita e lisinha também é primordial antes do encontro. Tanto a hidratação facial quanto corporal devem ser levadas em conta.

Se você realizou a esfoliação na região a ser hidratada anteriormente, um creme hidratante com um bom ativo terá sua eficácia aumentada, e maior permeação na pele. A hidratação irá devolver a maciez a pele, uniformizar a tonalidade, e devolver o viço e o brilho para a região.

Não utilize o mesmo hidratante para o corpo e o rosto. A pele possui características diferentes em cada região, portanto devemos utilizar um creme hidratante adequado para cada parte do corpo, evitando assim, efeitos indesejados como reações alérgicas por exemplo.

Mas tenha cuidado ao hidratar a pele se você tiver uma pele muito oleosa e/ou acneica, pois a maioria dos cremes hidratantes podem agravar o problema. Porém, isso não acontece com MYRAMAZE®, exclusivo da Vepakum Farma. MYRAMAZE® fornece hidratação por 48h após a aplicação, e pode ser utilizado até mesmo por pele acneicas e oleosas, devido a sua capacidade antioxidante e anti-inflamatória.

 

 

5. BÔNUS

 

Antes de se maquiar, vai aqui uma dica de Ouro!

Sabia que existem cremes específicos que promovem um efeito lifting (tensor) imediato e ajudam a amenizar as rugas e a linhas de expressão durante horas? Sim, sim e sim, você pode ficar mais jovem para o seu encontro.

Você já conhece o LIFTONIN®-XPRESS?

LIFTONIN®-XPRESS é um ativo com efeito tensor que pode ser aplicado inclusive em cremes hidratantes para o rosto, com efeitos em até 30 minutos após a aplicação e a capacidade de reduzir em até 74% as rugas finas e profundas suavizando o micro relevo da pele.

 

 

Pronto! Agora é só passar aquela maquiagem e vestir aquela roupa para deixar o seu parceiro ainda mais apaixonado. Feliz dia dos Namorados.

Os problemas de pele que podem ocorrer durante a gravidez

Os problemas de pele que podem ocorrer durante a gravidez

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre mudanças fisiológicas importantes, que vão desde alterações metabólicas e hormonais até vasculares. A pele também passa por uma série de mudanças que podem refletir no surgimento de vários problemas, como por exemplo, estrias, manchas escuras (melasma) e flacidez, esta última devido ao aumento de peso.

Essas mudanças acontecem por uma série de fatores. Um deles é o crescimento da atividade de glândulas como hipófise, tireoide e adrenais, ocasionando a ampliação dos níveis de cortisona. Além disso, durante a gravidez, há um aumento expressivo na produção de proteínas e hormônios como a progesterona e estrogênio. Juntas, todas essas mudanças podem impactar de maneira negativa a vida da gestante.

A boa notícia é que apesar de serem sintomas comuns, é possível prevenir essas complicações durante a gestação.

 

Estrias e flacidez durante a gravidez

A maioria dessas marcas na gravidez acontece por conta dos hormônios e devido ao ganho de peso comum do período. A flacidez surge em todo o corpo, principalmente na região abdominal, parte interna das coxas e mamas. Já as estrias podem aparecer também nos seios, parte posterior do joelho, quadril, nádegas e barriga.

As estrias e a flacidez também podem ser minimizadas com o controle de ganho de peso e a hidratação da pele com ativos próprios para a prevenção do estiramento das fibras elásticas e colágenas. A hidratação mantém as barreiras da pele íntegras, minimizando o surgimento das cicatrizes brancas. A gestante deve ser sempre acompanhada do seu médico obstetra e do seu dermatologista para que ambos possam definir e orientar sobre essa fase da vida cheia de mudanças para as mulheres.

 

Melasma: como prevenir na gestação

Manchas escuras na pele, conhecidas como melasmas, costumam aparecer (ou piorar) em mulheres grávidas, especialmente no rosto. O melasma costuma surgir na segunda metade da gravidez e pode atingir até 75% das mulheres. Este problema de pele tende a regredir espontaneamente até um ano após o parto. As manchas escuras de melasma se manifestam apenas nas regiões expostas à radiação solar – no rosto, pescoço e colo – e são decorrentes ao aumento de alguns hormônios durante a gestação, principalmente o hormônio melanocítico estimulante.

O melasma pode ser evitado com o uso adequado do protetor solar diário, bases físicas associadas e até o uso de bonés e chapéus durante o dia. Roupas com tecidos de proteção ultravioleta são ótimos coadjuvantes nessa defesa. Ativos clareadores e antioxidantes podem auxiliar na prevenção de pequenas manchas mas sempre orientados por um dermatologista ao longo da gravidez.

 

Pelos, unhas e cabelos

Enquanto algumas mulheres vibram porque os cabelos ficam mais volumosos e brilhantes durante a gestação, outra grande parcela percebe uma redução significativa dos fios devido à queda. A gravidez acarreta uma perda de moderada a intensa nos primeiros cinco meses de gestação. Mas o quadro se reverte rapidamente no pós-parto e tem excelente prognóstico.

No caso dos pelos, a quantidade pode aumentar, especialmente no início da gestação. Pernas, buço, sobrancelha, axilas, virilha: as grávidas conseguem perceber facilmente a multiplicação dos pelos nessas regiões. Isso acontece graças ao crescimento na produção de hormônios andrógenos (masculinos) pelo ovário.

Já as unhas, que tendem a crescer mais durante este período, também podem sofrer alterações como desprendimentos, surgimento de manchas brancas e até ressecamento.

 

Aumento da acne

Cerca de 20% das mulheres adultas têm acne e as alterações fisiológicas que ocorrem na gestação podem agravar ainda mais o aparecimento destas lesões na pele. Estudos demonstram que mais de 50% das pacientes com acne na gestação apresentavam o subtipo persistente da doença (aquele presente desde a adolescência) e, na maioria delas, a acne piorou na gravidez.

Assim como em fases anteriores da vida, a acne durante a gravidez surge principalmente na face, pescoço e tronco – regiões com maior incidência das glândulas sebáceas. Para tratar a acne durante a gravidez, a recomendação é não usar substâncias como antibióticos, por exemplo, devido ao aumento de resistência bacteriana.

Cremes ou peelings químicos à base de ácido retinóico também devem ser evitados no decorrer da gestação. A conduta ideal da acne na gestação é o início precoce do tratamento e a avaliação, juntamente com o obstetra, da necessidade do uso de medicações sistêmicas em casos selecionados. Para ajudar com a acne na gravidez, a dica é lavar a pele com sabão neutro, usar hidratante com textura não oleosa e, de preferência, que já tenha proteção solar, além de evitar ao máximo o uso de maquiagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você sabe o que é microbioma e sua importância para a pele?

Você sabe o que é MICROBIOMA e sua importância para a pele?

A pele é considerada a primeira barreira imunológica do organismo humano. Apesar de ainda existir uma crença muito forte de que o estrato córneo (a camada mais externa da pele) seja composto apenas por células mortas, diversos estudos já comprovaram que, na verdade, essa região é biologicamente muito ativa, e de extrema importância não só para a saúde da pele em si, mas para a saúde do organismo como um todo.

Mais do que uma barreira física contra os possíveis patógenos, o estrato córneo é uma barreira biológica, uma vez que possui uma extensa gama de microrganismos que o habitam – o chamado microbioma da pele.

Esse microbioma é composto por diversos microrganismos, como bactérias, fungos, leveduras e até vírus, os quais habitam simbioticamente a pele e já foram demonstrados serem de extrema importância, atuando tanto como ‘defensores’ da pele, no sentido de impedir que outros microrganismos possivelmente patogênicos a colonizem, quanto como reguladores ativos do sistema imunológico humano.

A palavra microbioma significa o conjunto de microrganismos vivos que habitam nosso corpo e interagem com o mesmo, tendo efeitos positivos ou negativos conforme sua composição e equilíbrio. Temos a companhia constante de trilhões desses agentes, convivendo pacificamente em nossos órgãos como, intestino, mucosas e a pele.

 

Qual a função do microbioma da pele?

O microbioma da pele é capaz de modular a integridade da barreira da pele, evitando quadros de desordens cutâneas comuns, como o eczema, que têm se mostrado cada vez mais frequentes em decorrência da urbanização e da industrialização. Esse aumento nos quadros de desordens cutâneas são indícios claros de que o ambiente é capaz de influenciar no microbioma da pele, o que demonstra uma necessidade latente por produtos cosméticos que auxiliem a restaurar a flora bacteriana da pele, mesmo em ecossistemas desfavoráveis a esses microrganismos.

Entre as muitas funções do microbioma da pele, podemos citar a inibição de microrganismos patogênicos (tanto pela competição por território e alimento, quanto pela produção de enzimas tóxicas a esses patógenos), indução das células T reguladoras locais (evitando respostas inflamatórias exageradas ou indesejadas), manutenção da integridade da pele e da homeostase dos queratinócitos e inibição local e sistêmica de inflamações.

Assim, como em outros órgãos, o sistema imune inato da pele é uma unidade composta pela integração de elementos humanos e microbianos, e o estabelecimento da microbiota da pele é um fator chave no controle homeostático inicial da imunidade da pele.

 

Quais os fatores que podem afetar o microbioma da pele?

Muitos fatores podem afetar a composição do microbioma da pele. Foi demonstrado que o tipo de ambiente no qual o indivíduo está inserido pode alterar positiva ou negativamente o microbioma da pele, sendo que quanto maior a biodiversidade do local, mais saudável e diversa é a microbiota do indivíduo. Contudo, o fator ambiental não é o único que regula esses microrganismos. Crianças que nascidas por parto natural tendem a ter a microbiota mais diversa do que crianças que nasceram por cesarianas; pessoas que possuem animais de estimação também têm a microbiota mais diversa do que pessoas que não os possuem.

Hábitos de higiene também podem regular o microbioma da pele dos indivíduos. A lavagem da pele com surfactantes e agentes de limpeza pode causar a remoção dos microrganismos, enquanto que alguns cosméticos – os chamados pré e probióticos – podem ajudar a restabelecer esse microbioma cutâneo.

A própria topografia da pele pode modular o tipo de colonização do microbioma da pele. Alguns estudos demonstraram que a diferença entre locais hidratados e ressecados na pele de um mesmo indivíduo geram habitats tão diferentes quanto florestas tropicais e desertos. Além disso, fatores como exposição solar, ingestão de água, umidade relativa do ar, temperatura do ambiente, etc., podem regular essa colonização.

 

Qual a relação do microbioma com a dermatite atópica e psoríase?

No caso da dermatite atópica e da psoríase, há um desequilíbrio de bactérias boas, que facilita o surgimento de várias inflamações e infecções pelo organismo. Portanto, ter o microbioma equilibrado ajuda a prevenir a instalação de microrganismos patogênicos (que causam doenças) e mantém características importantes, como o pH, para preservar a integridade da barreira cutânea. Além disso, essas alterações no microbioma podem causar outras doenças de pele, como a acne e a dermatite seborreica.

 

Como manter o microbioma em equilíbrio?

Uma das maneiras de prevenir e reduzir os sintomas da dermatite atópica e da psoríase, é mantendo esse conjunto de bactérias em equilíbrio. É fundamental fortalecer a barreira cutânea com o uso de dermocosméticos hidratantes, que vão garantir alívio imediato à pele muito seca e sensível, prolongando a remissão das crises de ressecamento. Por isso, invista em ativos potentes, como a água termal, que oferece ação calmante; a manteiga de karité, que oferece uma nutrição intensa; e EQUIBIOME™, que ajuda a prevenir disbiose da pele melhorando a função de barreira para um perfeito equilíbrio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dezembro Laranja

Dezembro Laranja: Um alerta para perigo do câncer de pele.

Com o fim do ano se aproximando, os dias passam a ser cada vez mais ensolarados e quentes. Dezembro é o mês de início à Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele, pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD. Esse ano o tema é “Se exponha mas não se queime”, que alerta a população para os perigos de se expor ao sol sem a devida proteção e que busca disseminar a o valor dos cuidados com a pele, o uso do protetor solar, os riscos da doença e a importância do diagnóstico precoce para evitar mutilações ou danos maiores.

O câncer de pele é o mais incidente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) para o biênio 2018-2019 é que surjam 165.580 novos casos de câncer.

O câncer de pele é totalmente curável desde que você descubra bem no começo. A doença é dividida em dois grupos: o melanoma e o não melanoma. No primeiro, o tumor afeta os melanócitos, células responsáveis por produzir a melanina. Apesar de ter menor incidência (a estimativa do Inca é de 6.260 casos para este ano), este tipo de câncer é mais agressivo e, se não for tratado, pode provocar metástase. Já o não melanoma é menos agressivo e mais frequente.

Os homens são os mais afetados por este tipo de câncer justamente por causa da maior exposição ao sol sem proteção. Quanto mais branca a pessoa for, maior é o risco de desenvolver a doença.

As peles são classificadas em seis fototipos, sendo 1 a branca e 6 a negra. Quem tem os fototipos 1 e 2 está mais propenso a ter câncer de pele. Além disso, quem tem histórico familiar ou pessoal de câncer de pele também tem mais risco.

Por isso, ao notar qualquer pinta nova no corpo, a recomendação é procurar por um dermatologista ou um clínico geral. As pessoas devem ficar de olho nas manchas e pintas que já têm: se aumentaram de tamanho rapidamente, se as bordas ficaram irregulares e borradas, se mudaram de cor ou passaram a ter várias cores. Esses são os sintomas de câncer de pele. Apenas os médicos dermatologistas e oncologistas estão capacitados para fazer o diagnóstico, porém algumas características podem ajudar a população a identificar a doença.

Tendo como principal causa a exposição excessiva à luz do sol ou das câmaras de bronzeamento, o câncer de pele surge com mais frequência nas áreas mais expostas como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo (em calvos), ombros e costas.

A melhor maneira para reduzir o risco de desenvolver a doença, é reduzir a exposição solar e fazer o uso de protetor solar diariamente, com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior.

 

Recomendações importantes

• Faça uso de um protetor solar todos os dias. Ele deve ter, no mínimo, fator de proteção solar (FPS) 30 e capacidade de proteger contra a radiação UVA e UVB. Aplique cerca de meia hora antes da exposição ao sol e reaplique a cada duas horas. Na praia ou na piscina, faça uma nova aplicação a cada mergulho ou após secar o corpo com a toalha.

• Fique sempre com óculos escuros. Este item deve ter proteção contra os raios ultravioleta.

• Use chapéus e bonés para proteger a cabeça dos raios solares.

• Na praia ou na piscina, use roupas que tenham proteção contra os raios UVA e UVB. Durante o dia use roupas leves que cubram os ombros.

• Evite ficar exposto ao sol entre 10h e 16h, pois neste período os raios ultravioleta são mais incidentes.

rosacea

O que fazer para evitar que a rosácea piore no verão?

Rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele. A afecção se manifesta principalmente no centro da face, mas pode expandir-se pelas bochechas, nariz, testa e queixo, e afeta mais os adultos entre 30 e 50 anos. Não existe uma causa definida para a manifestação da rosácea, mas sabe-se que ela ocorre em peles sensíveis e em quem possui tendência genética.

Conhecida por deixar as bochechas avermelhadas e com pequenas elevações que lembram espinhas, a rosácea pode ficar acentuada em altas temperaturas e, dessa forma, a chegada do verão demanda alguns cuidados especiais para mantê-la sob controle.

Algumas situações e até alimentos podem estimular a piora da condição e, por isso, certas atitudes devem ser evitadas pelas pessoas que sofrem com a doença. Provavelmente, diversos fatores estão envolvidos no aparecimento da rosácea. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, os mais importantes são: predisposição genética, alterações emocionais e hormonais, mudanças bruscas de temperatura, exposição solar, uso de bebidas alcoólicas, medicamentos vasodilatadores ou fotossensibilizantes e a ingestão de certos alimentos.

 

Quais os sintomas da doença?

Os sintomas variam de acordo com o grau de evolução da doença. A primeira manifestação é chamada de pré-rosácea. Sua principal característica é a tendência à ruborização fácil e passageira. O quadro evolui progressivamente para uma vermelhidão (eritema) no centro da face, que não regride e está associada a crises de calor e ardência. Nessas áreas vermelhas, ocorre um aumento de vasos sanguíneos semelhantes a teias de aranha (telangiectasias) e de pápulas ou pústulas. Essas lesões inflamatórias se diferenciam das provocadas pela acne, porque não apresentam pontos pretos.

Em 50% dos casos, pode surgir uma lesão nos olhos denominada rosácea ocular, com sintomas semelhantes aos da conjuntivite e danos na córnea.

Nas formas mais graves, a pele fica mais espessa e aparecem nódulos inflamatórios que aumentam o tamanho do nariz, deixando-o com aspecto disforme e bulboso. Esses sintomas caracterizam a rinofima, uma complicação que afeta mais os homens.

 

Por que o verão pode agravar a rosácea?

O aumento na vascularização da região central do rosto é o que dá a cor avermelhada à rosácea. O sol e o calor estimulam essa vasodilatação e acabam piorando o aparecimento dos vasinhos nessa área. A pele com rosácea possui uma alteração na barreira de proteção natural e, por isso, acaba se tornando sensível à mudança de temperatura, alimentos e certos componentes de cosméticos.

 

Como evitar que ela piore durante a estação?

Mesmo sendo crônica, a rosácea pode ser prevenida para evitar a piora de estágio. O paciente deve moderar a alimentação e prestar atenção em hábitos corriqueiros que podem colaborar para agravamento da doença

O primeiro passo é a proteção. É essencial usar filtro solar com FPS acima de 30 e reaplicá-lo a cada duas horas. Por ser uma pele sensível, é aconselhável o uso do protetor solar físico, que cria uma barreira com os minerais que o compõem e evita a absorção dos raios solares – diferente da versão química, que produz reações com a pele e pode piorar a rosácea. Além disso, é indicado evitar cosméticos com toque muito seco, que também causam irritação.

Para os dias quentes, é preciso ficar na sombra e evitar à exposição direta ao sol e, além do protetor solar, utilizar acessórios como óculos de sol e chapéu. Uma ótima dica é adicionar à rotina de beleza a água termal, pois ela possui ação anti-inflamatória e acalma a rosácea.

Componentes como álcool e fragrâncias muito fortes podem fazer com que a rosácea se manifeste de maneira mais ativa. Então, na hora de comprar novos cosméticos, priorize os que são produzidos especialmente para peles sensíveis, pois são produtos feitos com ingredientes neutros e que não causarão reações.

Alguns alimentos também estimulam a vasodilatação da pele e podem agravar a doença. Em geral, chocolate, café, chá quente, álcool e pimenta são alguns dos que irritam a face e não devem ser consumidos em grande quantidade por quem sofre com a condição.

Deve-se evitar alimentos muito quentes e picantes, álcool em excesso, estresse e exercícios extenuantes.

 

Existe tratamento para a rosácea?

A rosácea se manifesta em diferentes estágios e o cuidado adequado varia de acordo com cada um deles. Para a fase mais branda, é possível utilizar produtos tópicos com ativos calmantes que melhoram o processo inflamatório. Em quadros mais avançados, o dermatologista pode recomendar medicamento oral.

O laser também pode ser usado como forma de tratamento para destruir os vasos dilatados. Mas, apesar das alternativas para controlá-la, a rosácea é uma condição de pele crônica e ainda não tem cura. Por isso, o acompanhamento com um profissional especializado é tão importante na hora de cuidar dela.

 

 

 

editada

Livre-se deles e rejuvenesça! 10 hábitos que prejudicam a sua pele

A aparência da pele, sem sombra de dúvida, é um fator que preocupa a maioria das mulheres. Isso porque com o passar do tempo, linhas de expressão, rugas, flacidez e falta de luminosidade passam a incomodar, e muito!

Mas não adianta só investir em tratamentos estéticos ou em cremes caríssimos. Existem alguns vilões que agem contra a saúde da nossa pele, que muitas vezes, não nos atentamos muito, mas são prejudiciais. A seguir, você confere alguns hábitos ruins que favorecem o envelhecimento precoce.

 

Falta de consumo de água

Um dos primeiros sinais da falta da desidratação aparecem na pele e nas mucosas. A falta de ingestão de água deixa a pele flácida e sem beleza, perdendo o turgor.

Além de deixar a pele hidratada e firme, beber água também favorece a excreção de toxinas, substâncias que prejudicam a pele. O recomendado é consumir pelo menos dois litros de água por dia.

 

Tabagismo

Além de todos os malefícios do cigarro para nosso pulmão, ele pode ser muito prejudicial para a pele, que fica grossa, amarelada, sem viço e opaca, por conta da nicotina.

O cigarro também provoca distúrbios no metabolismo e acelera a perda de colágeno(células responsáveis por dar sustentação e elasticidade à pele), favorecendo a flacidez. As rugas ao redor dos lábios e ao redor dos olhos ficam mais acentuadas, já que o fumante fecha os olhos parcialmente para proteger os olhos da fumaça.

 

Poluição

No ar poluído são encontrados gases nocivos que formam uma película de toxinas na pele, aumentando as reações de oxidação e a formação de radicais livres que agridem a pele.

O excesso de poluição oxida as células tanto da pele como do organismo todo. Por isso, é importante proteger a pele diariamente, aplicando protetor solar, hidratante e fazendo a higienização para eliminar as impurezas.

 

Estresse

O estresse altera nossos hormônios, podendo deixar a pele mais oleosa e acneica. Ele também diminui nossas defesas, e a pele fica mais predisposta à doenças e infecções, como herpes, alergias, erupção cutânea, psoríase e até vitiligo.

 

Uso inadequado de protetor solar

A radiação solar é responsável por uma enorme porcentagem do envelhecimento da pele exposta, principalmente nas peles mais brancas, que sofrem este processo precocemente.

O excesso de exposição solar, e principalmente a falta de proteção solar, é a principal causa do envelhecimento da pele e também do câncer de pele. A radiação penetra na pele e provoca alterações diretamente no DNA das células e, indiretamente, provoca reações químicas que alteram as fibras colágenas e elásticas. O resultado é o que chamamos de fotoenvelhecimento, identificado pelo aparecimento de manchas, sardas, flacidez, pele áspera, aumento das rugas e, em alguns casos, câncer de pele.

 

Falta de alimentação equilibrada

Uma dieta rica em vegetais, frutas, leguminosas, cereais e hortaliças é a melhor proteção contra os radicais livres, grandes inimigos da pele. As substâncias ativas encontradas nestes alimentos são excelentes antioxidantes que neutralizam a ação destes radicais.

Priorize alimentos ricos em Vitamina C (laranja, limão, lima, acerola, caju, kiwi, morango, couve, brócolis, tomate), vitamina E (amêndoas, nozes, castanha do Pará, gema de ovo, vegetais folhosos), vitamina A (cenoura, abóbora, fígado, batata doce, damasco seco, brócolis, melão), entre outros nutrientes encontrados em alimentos frescos.

 

Consumo de açúcares e gordura

O açúcar em excesso é responsável por um processo de envelhecimento celular chamado glicação, isto é, o açúcar se liga às proteínas da pele, como o colágeno, provocando a rigidez destas proteínas. A pele perde a função de elasticidade, permanecendo flácida e com rugas.

Já a gordura em excesso fica acumulada no tecido subcutâneo de forma irregular, provocando gordura localizada e celulite.

 

Falta de hidratação da pele

A pele ressecada costuma apresentar mais flacidez e rugas, além de consequências mais sérias como dermatite e descamação.

Um rosto bem hidratado apresenta uma boa elasticidade e viço. Com o envelhecimento, as glândulas sebáceas diminuem em número e tamanho, deixando a pele mais ressecada. O ressecamento superficial da pele causa alergias e coceira, diminui a elasticidade e agrava as rugas. Portanto, além de beber líquidos, a pele terá benefícios extras se for hidratada com cremes e loções.

 

Dormir mal

Uma boa noite de sono repara todo nosso organismo. Durante o sono, produzimos hormônios como a melatonina e o hormônio do crescimento. Estes hormônios são calmantes, rejuvenescedores e reparadores. A falta de sono provoca estresse e não dá tempo para o organismo descansar. Resultado: pele sem beleza e com olheiras.

 

Sedentarismo

A prática de atividades físicas traz muitos benefícios para o corpo e para a pele: melhora a circulação sanguínea, melhora o metabolismo do organismo, combate o estresse e melhora a qualidade do sono. Além disso, ainda combate a flacidez, a celulite e a gordura localizada.

poluição eletromagnética

A poluição eletromagnética e o envelhecimento precoce da pele

Você já ouviu falar sobre poluição eletromagnética?

Esse é o nome dado à ação da luz visível presente em aparelhos eletrônicos, como celulares, tablets e computadores. Assim como a exposição solar, esse tipo de poluição também pode prejudicar a saúde da sua pele, favorecendo o aparecimento de rugas, manchas e flacidez no rosto.

 

O que acontece na nossa pele?

A poluição eletromagnética aumenta a liberação de radicais livres no organismo, que danificam as células saudáveis e promovem o envelhecimento precoce da pele. No rosto, os sinais mais comuns são linhas finas, rugas, manchas e flacidez. A luz visível ainda intensifica quadros de melasma e afeta, principalmente, peles sensíveis e muito claras.
A participação da luz visível na produção de pigmentação cutânea, a exacerbação de fotodermatoses (doenças induzidas pela radiação ultravioleta) e a formação de radicais livres (influência sobre envelhecimento da pele) é cada vez mais estabelecida pela ação desta poluição. Tanto a luz visível quanto a radiação infravermelha penetram nas camadas mais profundas da pele e podem ser bastante prejudiciais.

 

Computadores, tablets e celulares: vilões para a beleza da pele

Segundo pesquisas, os brasileiros passam em torno de quatro horas por dia na internet. Como já mencionamos, a luz transmitida pelos aparelhos celulares e computadores estimulam a formação de radicais livres, que danificam a pele, deixando-a mais suscetível ao aparecimento de rugas, linhas finas e manchas.

Mas, você sabia que, além disso, o seu celular concentra um alto índice de bactérias? Isso faz com que a sujeira acumulada coopere para a formação de acne e comedões. A luz de LED emitida pelo visor afeta o sono, estimulando o cérebro em um momento que ele deveria estar relaxado. Isso aumenta as chances de surgimento de olheiras e bolsas ao redor dos olhos.

Fica a dica: mantenha sempre o seu aparelho celular limpo, e nada de passar muito tempo nas redes sociais antes de dormir. Sua pele, com certeza, ficará mais saudável e jovial.

 

Como prevenir os danos da poluição eletromagnética na pele?

Para prevenir os danos causados pela luz emitida por aparelhos eletrônicos a solução é apostar na proteção diária da pele, e não esquecer de dois produtos: antioxidante e protetor solar. Enquanto o antioxidante neutraliza os radicais livres, o filtro intensifica a proteção da pele.

Outro problema causado pelos aparelhos eletrônicos são as rugas no pescoço, que surgem devido ao hábito de abaixar a cabeça para usar celular e tablets. Para evitar linhas nessa região, é essencial uma reeducação postural e utilizar produtos anti-aging e hidratantes na área.

É comum pensar que, como não podemos ver a poluição das ondas eletromagnéticas, não conseguimos proteger a pele dos danos causados. No entanto, com a ajuda de produtos específicos, indicados por um dermatologista, é possível minimizar os efeitos prejudiciais causados pelos aparelhos eletrônicos.

 

 

cuidados com a radiação solar

Você sabe os danos que a radiação solar pode causar na pele?

A radiação solar tem efeitos profundos sobre a pele e pode ocasionar diversos efeitos deletérios. O potencial de dano depende do tipo e da duração da exposição.

Os raios ultravioletas são divididos de acordo com o seu comprimento de onda, apresentando, por este motivo, diferentes ações na pele humana.

Os raios UVA (320 a 400 nm) apresentam ondas mais longas e menos energéticas. Devido ao seu comprimento de onda, atingem áreas mais profundas da pele, resultando em alterações que levam à formação de manchas, ao fotoenvelhecimento e ao câncer.

Esse tipo de radiação possui um papel muito importante na formação do câncer de pele e no envelhecimento. A radiação UVA induz a lesão ao DNA em queratinócitos e melanócitos, apresentando, também, o efeito imunossupressor. Além disso, causa a formação das ROS e a alteração das atividades enzimáticas, particularmente da catalase, induzindo também a lesão celular e a oxidação das proteínas celulares. Essa radiação também causa a formação de rugas. A radiação UVA-1 induz a expressão de MMP-1, mediada pelos mecanismos autócrinos envolvendo as interleucinas IL-1 e IL-6. Consequentemente, ocorre a degradação das fibras de colágeno e a formação de rugas.

Os raios UVB (290 a 320 nm) apresentam ondas médias (menos longas) e bastante energéticas. Por este motivo, penetram menos na pele. A radiação UVB também é considerada a principal responsável pelo eritema solar e câncer de pele.

Estudos epidemiológicos sugerem que a radiação solar UVB é a que mais influencia no aparecimento do carcinoma escamoso celular. Ela suprime o sistema imunológico induzindo a liberação de citocinas imunossupressoras e promove a formação de rugas. Além disso, a pele que sofre com a radiação UVB apresenta alterações morfológicas como uma consequência da indução dos mecanismos moleculares associados à disfunção respiratória mitocondrial.

De modo geral, o sol, além de influenciar o envelhecimento extrínseco, altera o curso normal do envelhecimento intrínseco, pois causa lesão no DNA celular e contribui para a produção de radicais livres.

Rico em antioxidantes, o Sepifit Protect é um produto perfeito para a pele, pois atua prevenindo o envelhecimento precoce, além de combater a flacidez e a perda de tonicidade da pele. Composto por vitaminas e minerais que auxiliam na hidratação da pele, este ativo trata e evita o aparecimento de manchas e rugas, possui efeitos anti-inflamatórios e contribui para a prevenção do câncer. E pode ser consumido por veganos.

 

Aprenda como reduzir o stress da pele e dos músculos dos seus clientes

O uso de suplementos tem crescido no mundo inteiro, e a cada dia surgem novos dados a respeito dos efeitos da administração oral desses compostos. Dados mostram que 66% dos profissionais de saúde recomendavam suplementos a pacientes para melhoria da saúde cutânea, cabelos e unhas, sendo que 79% destes profissionais faziam uso desses suplementos, cujo o consumo tem como objetivo suplementar com fontes concentradas de vitaminas e/ou minerais ou ainda quaisquer outras substâncias com efeitos benéficos à saúde.

Nos tempos atuais o cuidado com o corpo e a busca de uma vida saudável vem se tornando cada vez mais frequente. Pensando nisso, a empresa Vepakum traz ao mercado magistral um produto inovador que cuida da pele e do corpo ao mesmo tempo. Sepifit™Protect consiste em complexo antioxidante sinérgico que contém ativos como: Provinols™ + Zinco + Vitamina E, visando uma completa proteção muscular, com benefícios também na pele, para praticantes de atividade física que desejam usufruir de benefícios estéticos e dermatológicos. Conheça as funções de cada um dos componentes do Sepifit™Protect.

Zinco

O zinco é um mineral essencial para a função de mais de 300 enzimas em muitas espécies animais. As enzimas dependentes de zinco participam do metabolismo de carboidratos, lipídeos, proteínas e ácidos nucleicos. Algumas dessas enzimas, como o lactato-desidrogenase e a anidrase carbônica, desempenham papéis críticos no metabolismo do exercício pela regulação da glicólise e da remoção do dióxido de carbono.A deficiência de zinco induzida pelo exercício pode influenciar a geração de importantes citocinas que estão associadas com o surgimento de sintomas como fadiga, hiperalgesia (sensibilidade exagerada à dor) e depressão. Estudos clínicos demonstram que a reposição de zinco pode atenuar os efeitos da elevação decitocinas. Já na pele o zinco

Também está presente em abundância na pele, uma vez que este micronutriente é necessário para proliferação e diferenciação ativa de queratinócitos epidérmicos.

De todo os tecidos, a pele é o terceiro com maior abundância de zinco no corpo, sendo que na epiderme a concentração é maior em comparação com a derme, uma vez que o zinco é necessário para proliferação e diferenciação ativa de queratinócitos epidérmicos.

O zinco é considerado um antioxidante, uma vez que a enzima extracelular superóxido dismutase é zinco-dependente. Este elemento desempenha um importante papel na proteção contra radicais livres e também no processo da melanogênese.

Um estudo foi realizado para descobrir a relação entre o nível de zinco sérico e o espectro clínico do vitiligo, uma doença dermatológica comum caracterizada por adquirida, idiopática, progressiva, hipomelanose da pele e cabelo, com ausência total de melanócitos microscopicamente. Este estudo mostrou baixo nível de zinco sérico em pacientes com vitiligo.

 

Vitamina E e Exercícios Físicos

A vitamina E é o principal antioxidante que reage com radicais livres e sua suplementação é utilizada por diversos atletas com o objetivo de melhorar o desempenho físico.

Dessa forma, a suplementação com vitamina E pode ser eficiente para reduzir o estresse oxidativo e a quantidade de lesões às células após o exercício exaustivo.

 

E para pele?

Como falamos anteriormente a vitamina E é um importante antioxidante e é amplamente utilizado na dermatologia. Uma de suas propriedades está na proteção da pele contra os efeitos nocivos da radiação UV, sendo um dos primeiros marcadores de estresse oxidativo na pele exposta à radiação UV e a outros estressores ambientais.

O pré-tratamento com formulações com vitamina E tem demonstrado melhores resultados na proteção contra os danos fotoinduzidos à pele, uma vez que combina propriedades antioxidantes e absortivas, além de ser capaz de estabilizar a função barreira da pele.

Nos melanócitos, a vitamina E atua como inibidor da melanogênese e da atividade da tirosinase, além de apresentar potentes efeitos antioxidantes.

Outros estudos demonstraram que a vitamina E auxilia na hidratação da pele e minimiza a perda transepidermal de água associada com efeitos anti-inflamatórios. Além disso, sua associação com outros suplementos também reduziu a secreção de citocinas inflamatórias e de espécies reativas de oxigênio (ROS), o que justifica seu uso na inflamação cutânea.

 

O último componente e não menos importante é o Provinols™

Provinols™ é um extrato concentrado de todos os polifenóis (mínimo de 70%) do vinho tinto Cabernet-Sauvignon, produzido no sul da França (Languedoc- Roussillon).

Testes mostraram que o Provinols™ apresenta grande capacidade antioxidante mesmo em baixas concentrações e que esta atividade é superior ao da vitamina C.

Estudos ex vivo tem demonstrado que o Provinols™ induz vaso relaxamento devido a sua capacidade antioxidante. Além disso, também avaliaram que o Provinols™ apresenta ação hipotensiva sem afetar a taxa cardíaca e previne danos cardiometabólicos associados à obesidade.

 

Veja os benefícios dos polifenóis de Provinols™ na pele

Os polifenóis têm demonstrado exercer efeitos anti-inflamatórios, previne o envelhecimento cutâneo, efeitos fotoprotetores e antibacterianos, além de auxiliar na prevenção do câncer, pois formam um grande grupo de fitoquímicos com propriedades antioxidantes contra ROS.

Endereço:

Av. Jabaquara 1771 – Saúde

São Paulo / SP

Telefone / Fax: +55 (11) 3508.0300

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]