Nutricionistas: Quem são? onde vivem? E como se alimentam?

Nutricionistas: Quem são? onde vivem? E como se alimentam?

As facilidades do mundo moderno e globalizado fizeram com que mudássemos essencialmente os nossos hábitos alimentares. Uma vez que aplicativos de delivery trazem uma infinidade de opções para a palma de nossas mãos, aquele sanduiche com batata frita grande e milkshake fica há apenas um clic de distância. É simples matar a fome que estava te matando.

Considerando o tempo cada vez mais escasso para a preparação das nossas refeições, optamos cada vez mais por alimentos que demandem pouco tempo para preparo e cocção, consideramos os congelados como uma forma eficaz de alimentação “saudável”, e são por vezes, os nossos melhores amigos. Afinal, ou é a marmitinha congelada recheada de conservantes e ultraprocessados com alto teor de sódio, açúcar, calorias, aditivos químicos e outros, ou a boa e velha Pizza Marguerita. Tendemos a nos sentir mais confortáveis com a ideia de que estamos nos alimentando de forma saudável ao optar pelas diversas opções congeladas de frango com batata doce.

Mas quando a nossa saúde reclama ou todas as nossas roupas encolhem ao redor dos quilinhos a mais gerados pelo excesso de falta de tempo para nós mesmos, recorremos ao profissional especialista em nos fazer enxergar como uma alimentação balanceada esta envolvida em todos os aspectos do nosso dia-a-dia como a melhora da cognição, ganho de energia para realização de atividades físicas a até mesmo uma boa noite de sono.

Segundo o CFN (Conselho Federal de Nutricionistas), Nutricionistas são definidos como:

“O nutricionista é um profissional com formação generalista, humanista e crítica, capacitado a atuar visando à segurança alimentar e à atenção dietética, em todas as áreas do conhecimento em que a alimentação e nutrição se apresentem fundamentais para a promoção, manutenção e recuperação da saúde e prevenção de doenças de indivíduos ou grupos populacionais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, pautado em princípios éticos, com reflexões sobre a realidade econômica, política, social e cultural”.

No mês em que se comemora o dia do Nutricionista a ideia de se conscientizar a respeito do que se come diariamente é fundamental, e este profissional é de extrema importância neste processo, pois é responsável por planejar programas de alimentação adequados e individualizadas que auxiliam na melhora da qualidade de vida e saúde dos seus pacientes. O papel deste profissional vai muito além de prescrições de dietas para emagrecimento e diminuição de medidas, sua função é promover a saúde através de uma dieta específica e personalizada. Afinal, se nossos corpos são diferentes, e porque não suas necessidades também?

Em outras palavras o nutricionista é o intérprete de toda informação relacionada a nutrição que recebemos, voltado para uma alimentação de qualidade, de acordo com idade, metabolismo, disponibilidade para prática de exercícios físicos, intolerâncias e alergias (como intolerantes a lactose ou glúten).

 

O Nutricionista e a suplementação

Como comentamos no início, por diversos motivos, nem sempre conseguimos ter como hábito realizar uma alimentação balanceada e baseada somente em alimentos saudáveis. Portanto, para dar aquela forcinha, é necessária a avaliação e orientação de um Nutricionista para a possível utilização de suplementos alimentares para composição de uma dieta equilibrada.

Atualmente e principalmente devido à mudança do estilo de vida das pessoas, visando saúde e longevidade, houve um aumento considerável no mercado de suplementos alimentares. No Brasil, estima-se que em 2018 este mercado tenha crescido em torno de 12%.

 

Ativos Nutracêuticos no Mercado Magistral

As fórmulas magistrais, ou seja, aquelas que são adquiridas em farmácias de manipulação, permitem ao Nutricionista realizar prescrições e combinações de ativos nutracêuticos, possibilitando formulações individualizadas de acordo com a necessidade de cada paciente. É uma área em grande expansão e que pode ser explorada pelo Nutricionista, visando não somente a promoção da saúde, mas também auxiliando em tratamentos estéticos.

Por isso, se você almeja uma vida saudável, procure um Nutricionista. Este profissional será capaz de avaliar suas necessidades e orientá-lo visando a sua qualidade de vida, longevidade, e claro, promovendo a sua saúde.

Mas lembre-se, comer é bom, e comer bem é melhor ainda!

 

Já dizia o pai da Medicina, Hipócrates: faz do alimento teu remédio e do teu remédio tua alimentação! Quanto mais colorida for sua a refeição, mais apetitosa e saudável ela será!!

Mindful Eating: fique de bem com a alimentação

Mindful Eating: fique de bem com a alimentação

Como você vem fazendo suas refeições? Você consegue focar na sua comida ou não tira os olhos do celular? Prestou atenção nos nutrientes que ingeriu? Se você anda negligenciando muito o momento das refeições, apresentamos a você um novo estilo de vida que irá despertar uma relação mais atenta e harmoniosa com a sua alimentação.

A mindful eating é uma técnica que propõe o “comer com atenção plena”, bastante usada na nutrição comportamental. Pode ser aplicada para tratar distúrbios alimentares ou, simplesmente, ajudar em uma alimentação mais consciente. Vários endocrinologistas e nutricionistas já adotam essa linha e usam uma série de ferramentas práticas.

A técnica é baseada no livro Mindful Eating – Comer com Atenção Plena. A ideia é dar mais atenção ao que colocamos na boca – e, assim, aproveitar uma refeição de forma mais saudável e saborosa. Há todo um processo, que é abordado no livro para de fato internalizar a proposta do mindful eating na rotina. O método promete tornar a dieta mais gostosa e saudável.

Para que o mindful seja incorporado no dia a dia, o livro está recheado de exercícios e orientações. O objetivo é dar os instrumentos para que cada leitor entre nessa jornada de autoconhecimento e, no fim das contas, revise hábitos alimentares. Embora não seja o objetivo principal do método, uma das consequências talvez seja a perda de peso. Afinal, ao se alimentar de maneira consciente, é possível que o indivíduo acabe comendo menos. Mas sempre, sempre com prazer.

 

Os princípios de comer com atenção plena

– Permitir a si mesmo a tornar-se consciente das oportunidades positivas e carinhosas que estão disponíveis através da seleção e preparação dos alimentos, respeitando a sua própria sabedoria interior.
– Usar todos os seus sentidos na escolha do que comer para que seja gratificante para você e nutritivo para o seu corpo.
– Reconhecer respostas aos alimentos (gostos, desgostos ou neutro) sem julgamento.
– Se tornar consciente da fome e saciedade físicas para guiar suas decisões para começar e parar de comer.

 

Comer de maneira consciente

Quando comemos de maneira consciente reconhecemos que não há maneira certa ou errada para comer, mas diferentes graus de consciência que cercam a experiência dos alimentos. Podemos aceitar que as nossos experiências alimentares são únicas.

Direcionamos, então, a atenção para comer momento a momento, ganhando confiança de como pode fazer escolhas que suportem a saúde e o nosso bem estar. Se torna consciente da interligação de terra, os seres vivos, das práticas culturais e o impacto de suas escolhas alimentares nesses sistemas.

A prática de mindful eating como terapia auxiliar no tratamento da obesidade

A prática de mindful eating vem sendo aplicada em estudos que visam a perda de peso. Para isso, foi realizado um levantamento bibliográfico em estudos científicos. Em resumo, acredita-se que as intervenções para a obesidade estão relacionadas a redução do consumo de calorias e aumento da execução de atividades físicas. Desta forma, o mindful eating é eficaz devido a solidificação das escolhas alimentares em detrimento dos casos de compulsão alimentar. Sendo assim, embora o mindful eating não seja a única terapia no tratamento da obesidade ele pode ser utilizado como ferramenta auxiliar no seu tratamento.

 

Alguns ensinamentos das autoras do livro Mindful Eating – Comer com Atenção Plena

1. Desconecte-se à mesa! Nada de ficar no celular nas refeições.
2. Prepare-se para comer: respire fundo e observe com olhar curioso os alimentos.
3. Sente-se à mesa de uma forma confortável.
4. Utilize os talheres a seu favor: descanse-os, troque para a mão não dominante e aprecie tudo com calma.
5. Delicie cada mordida: preste atenção no cheiro, na temperatura e na textura da comida.
6. Feche os olhos em algumas garfadas para estar mais presente.
7. Pense na origem e na cadeia produtiva que permite aos alimentos chegarem ao seu prato.
8. Observe o que sente: conforto, alegria, satisfação…
9. Desligue o julgamento sobre nutrientes e calorias.
10. Aprecie o entorno: onde e com quem está.
11. Tente dar uma nota para sua fome e para sua saciedade.
12. Finalize contemplando e agradecendo pela refeição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6 vilões da alimentação para as estrias e celulites

6 vilões da alimentação para as estrias e celulites

Sendo uma das maiores preocupações estéticas no Brasil e no mundo, as estrias e as celulites são um problema na vida da maioria das mulheres.

As estrias ocorrem a partir de um rompimento das fibras de colágeno, responsáveis pela firmeza e elasticidade da pele. Quando a pele passa por um estiramento rápido, que pode ser gerado por um crescimento abrupto, gravidez, ganho de peso ou até mesmo implantes de silicone, essas fibras se rompem, dando origem as estrias.

Já a celulite ocorre através do acúmulo de gordura localizada, retenção de líquidos e toxinas presentes no tecido adiposo. Isso faz com que o sangue fique viçoso e ocorram problemas circulatórios na região, provocando uma inflamação. O excesso de colágeno produzido para conter essa inflamação acaba agrando o quadro, criando nódulos e ondulações. Problemas hormonais, sedentarismo, fatores genéticos e o sobrepeso, também são outros fatores que podem contribuir para a celulite.

Mas você sabia que pode evitá-las moderando o consumo de certos alimentos. Veja a lista abaixo:

 

1. Açúcar e doces:

A questão aí é o autocontrole! O problema não são os doces por si só, mas sim o exagero no consumo.

Mesmo sendo essencial para o fornecimento de energia no corpo humano, o açúcar presente nos doces, quando consumido em excesso, é armazenado em forma de gordura, agravando as celulites e as estrias.

 

2. Farinha branca:

Seguindo a mesma premissa do item anterior, produtos provenientes da farinha branca, como pães, massas, bolos e afins são transformados rapidamente em açúcar no organismo. Como alternativa, busque sempre produtos integrais.

Não se esqueça de que o arroz branco também segue incluso nessa lista. Cuidado com os excessos!

 

3. Frituras:

Frituras são nada mais nada menos do que o que??? GORDURAS!

Sim, tome cuidado na ingestão desses alimentos! A gordura proveniente deles é rapidamente absorvida pelo organismo e acumulada no tecido adiposo. Além disso, alimentos ricos em gorduras saturadas e gordura trans estimulam os processos inflamatórios da pele, agravando ainda mais os casos de celulite e estrias.

 

4. Alimentos Processados e ricos em sódio:

O Sal, se não consumido moderadamente, provoca a retenção de líquidos, favorecendo o aparecimento da celulite. O sal ainda resseca a pele, dificulta a sua regeneração e facilita o surgimento das estrias. A Recomendação diária de sal fica em torno de 2g, já inclusos também o sódio contido em alimentos industrializados.

Os alimentos processados contêm quantidades significativas dos 3 maiores vilões da saúde da pele: açúcares, gorduras e sal(sódio), já citados nos itens acima. Portanto, fuja dos industrializados e procure consumir mais alimentos de origem natural.

 

5. Lactose:

Muito cuidado com alimentos como: leite, queijo, iogurte, requeijão. Esses alimentos são ricos em lactose, que por sua vez, tem um efeito muito parecido com o sal no organismo, facilitando a retenção de líquidos. Então, consuma com moderação.

Como alternativa, o mercado disponibiliza versões ZERO LACTOSE desses alimentos.

 

6. Álcool:

Um grande inimigo não só da pele, mas da saúde no geral. A desidratação provocada pelas bebidas alcoólicas prejudica a circulação e causam retenção de líquidos e ainda por cima, são extremamente calóricas, levando ao acúmulo de gordura.

Se for beber, consuma com moderação e beba água durante o processo para evitar a desidratação.

 

Solução dermocosmética:

Aqui na Vepakum Farma, contamos com ativos que ajudam a combater o problema das estrias e da celulite e deixas suas pernas firmes e lisinhas. Segue uma sugestão de fórmula desenvolvida especialmente para você:

RHODYSTEROL™ é um extrato de alga vermelha que reduz o tecido gorduroso em até 7%, -17,6% da dor e inflamação e -15% no efeito casca de laranja na pele.

LIFTONIN®-XPERT reduz em até 212% a aparência visível das estrias, recuperando a firmeza da pele e devolvendo a autoestima da mulher.

SESAFLASH™ proporciona suavização da pele de forma eficaz e visível, e conta com ação tensora de nova geração para garantir rejuvenescimento, conforto e hidratação rápida.

 

Gel Creme Redutor de Celulite e Estrias

Rhodysterol™ – 5,0%
Liftonin®-Xpert – 3,0%
Sesaflash™ – 5,0%
Base Sepigel™ 305 qsp – 30g

Agora é só mandar manipular!

Páscoa: Sabia que o chocolate pode fazer bem a saúde?

Páscoa: Sabia que o chocolate pode fazer bem a saúde?

Abril chegou e com ele vem também uma das datas mais deliciosas do ano e claro, acompanhada de muito chocolate: a Páscoa!!! Muitas pessoas acreditam que chocolate é um vilão na alimentação e que seu consumo pode ter como consequência o famoso ganho de peso indesejado, mas vale lembrar que o Cacau é uma fonte riquíssima de nutrientes e quando consumido com moderação pode trazer diversos benefícios à nossa saúde.

A matéria prima base para fabricação do chocolate é a semente do cacau, que é grande fonte de nutrientes como por exemplo os polifenóis, que são substâncias ricas em antioxidantes e trazem grandes benefícios à saúde. É também fonte de magnésio e triptofano, substâncias que estimulam a produção de endorfina e serotonina (responsáveis pela sensação de prazer e bem estar).

 

Quais são as opções encontradas no mercado?

Atualmente no mercado existem diversas opções com diferentes teores na concentração de cacau, mas você sabe qual é a diferença entre eles?

O chocolate conhecido como “ao leite” é composto por massa de cacau, manteiga de cacau, açúcar e leite. Portanto, trata-se de um alimento com alto valor calórico e poucos benefícios provenientes do cacau, já que em sua composição há uma grande mistura de ingredientes e a proporção de massa de cacau, que é a parte nutritiva, acaba sendo baixa.

Outras opções são os que possuem concentração entre 50 e 100% de Cacau, são os mais conhecidos como “meio amargo” ou “amargo”. Nestes, a composição baseia-se em massa de cacau, manteiga de cacau e açúcar, lembrando que quanto maior o teor de cacau, ou seja quanto maior quantidade de massa de cacau, menos gordura e açúcar ele terá.

Existe também o chocolate branco que é composto por manteiga de cacau, leite e açúcar, ou seja, possui baixíssima concentração de nutrientes e alto valor calórico pois em sua composição não há massa de cacau.

Uma outra opção bem saudável é o chocolate funcional. Geralmente em sua formulação não contém açúcar, gordura trans, gluten ou lactose, ideal para quem quer manter a saúde e aproveitar todos os benefícios deste alimento. Além disso, é um produto que pode ser manipulado em farmácias especializadas, sendo possível enriquece-lo com vários ativos como compostos bioativos, probióticos, compostos vitamínicos, dentre outros.

 

Chocolate pode sim! Mas com moderação.

O chocolate é um produto que pode ser consumido diariamente desde que sejam escolhidas opções com maior percentual de cacau e é claro, mesmo sendo nutritivo é considerado calórico até mesmo nas opções com alta concentração de cacau. Portanto, em dietas restritivas deve-se consumi-lo com moderação. Na dúvida converse com seu Nutricionista, ele poderá elaborar um plano alimentar adequado à sua saúde e é claro, se possível incluir um pedacinho de chocolate no seu dia.

 

 

 

 

 

 

 

 

O impacto do mau funcionamento do intestino à saúde

O impacto do mau funcionamento do intestino à saúde

Todos sabemos da importância de uma alimentação balanceada e rica em nutrientes para a manutenção da saúde como um todo, mas com a correria do dia a dia às vezes optamos por uma alimentação rápida e pouco saudável, o que pode impactar em vários fatores como por exemplo o mau funcionamento do intestino e consequente diminuição da nossa função imunológica.

Um intestino que não funciona direito impacta diretamente na qualidade de vida de uma pessoa, tanto para quem sofre com o intestino preso/constipação quanto para quem sofre do problema inverso e tem diarreias constantes.

A prisão de ventre afeta entre 20% e 30% da população brasileira, de acordo com o Ministério da Saúde. A constipação não está presente apenas na vida das pessoas que não conseguem ir ao banheiro, mas também nas pessoas que não tem qualidade ao evacuar, mesmo indo ao banheiro 1, 2 ou 3 vezes por dia. Muitas vezes o desconforto e a sensação de mau estar gerados tornam momentos de lazer, em situações incômodas.

Festas, reuniões, viagens dentre outras atividades, também podem virar um problema para quem sofre com o intestino solto. Quando a necessidade aparece, não há o que segure, e situações que poderiam ser confortáveis podem se tornar constrangedoras. Imagina aquela vontade incontrolável de ir ao banheiro em um passeio ou então no meio de uma reunião do trabalho? Só quem lida com isso em sua rotina sabe do que estamos falando.

O intestino também é responsável pela produção de hormônios, como por exemplo a serotonina, responsável pela sensação de bem estar e felicidade. Portanto, muito se fala de como a relação cérebro/intestino pode influenciar na qualidade de vida de um indivíduo.

 

E esse problema tem solução?

Atualmente existem no mercado alguns produtos chamados de Pré e Probióticos que quando suplementados, auxiliam na composição e regulação da flora intestinal. Os Prebióticos são componentes que estimulam a proliferação de bactérias desejáveis presentes em nosso intestino, ou seja, são alimentos para essas bactérias (Carboidratos não-digeríveis). Já os Probióticos, são produtos que contém estas bactérias benéficas.

 

Quais os alimentos que ajudam na saúde do intestino?

Quanto aos alimentos ricos em Prebióticos, algumas das principais fontes são a cebola, alho, maçã, alho poró, banana verde, semente de linhaça, farelo de trigo, cevada e aveia. Já com relação aos Probióticos, podemos considerar como fonte o iogurte natural, leite fermentado, kefir, dentre outros.

 

E quanto à Suplementação?

Olix 95 é um nutracêutico prebiótico com diversos estudos clínicos que comprovam o crescimento seletivo de probióticos benéficos na flora intestinal. Eles estimulam a atividade de bactérias benéficas já existentes no intestino. Possui sabor agradável, excelente efetividade em baixas doses e fácil administração, podendo ser consumido com sucos, frutas ou até mesmo diluído em água.

A suplementação contribui para melhora do funcionamento intestinal, aumento da absorção de minerais, controle da obesidade e colesterol, diminuição de doenças inflamatórias e infecções.

 

Gostou da dica? Consulte seu médico ou nutricionista e aproveite os benefícios oferecidos pelo Olix 95.

Cuidados com o corpo no Carnaval

Cuidados com o corpo no Carnaval

O Carnaval é uma das datas comemorativas mais agitadas de todas. As pessoas se divertem bastante, mas alguns cuidados devem ser tomados para quem for para a badalação. Você deve manter seu corpo em um bom estado.

O ideal é que os foliões se preparem uma semana antes do carnaval. Por isso, siga alguns cuidados para aproveitar a festa sem prejudicar a saúde.

 

Alimentos mais indicados para os dias do carnaval

– Dietas mais leves: legumes, verduras e frutas. Esses alimentos são recomendados pelo fato de serem de fácil digestão, já que uma digestão mais lenta provoca um maior cansaço e dessa forma, um maior tempo de recuperação será necessário. Tempo este que pode ser bem nos dias da folia, portanto, feijoada e carnaval não combinam.
– Vitaminas de frutas, pães, cereais, frios e ovos podem ajudar a ter mais energia.
– Barrinhas de cereal e biscoitos integrais são opções práticas e de qualidade.
– Evite alimentos gordurosos, pois podem aumentar a desidratação.

 

Mantenha-se hidratado na folia

Outro elemento essencial que quem vai festejar o carnaval deve lembrar é a hidratação. As pessoas se agitam, pulam e dançam bastante, acima do normal. Além disso, vale lembrar que o carnaval é realizado durante a estação mais quente do ano, verão. Por esses fatores, pode ocorrer a desidratação do organismo. Assim, é recomendável beber bastante água, sucos naturais e água de coco.

Cuidado com o álcool! Bebidas alcoólicas em geral, embora refrescantes, são grandes vilãs da hidratação.

– Beba água, isotônicos, água de coco e sucos: muito suor e bebida alcoólica exigem uma reposição de líquidos adequada.
– Se consumir bebidas alcóolicas, faça isso com moderação e nunca de estômago vazio. E intercale doses de álcool com muitos goles de água.

 

Proteja a pele nos dias de festa

– Passe protetor solar a cada três horas do dia.
– Use bonés ou chapéus de abas largas e protetor labial.
– Teste a maquiagem antes do dia da folia, para evitar alergias.
– Evite usar maquiagens em crianças, pois elas têm a pele mais sensível.

 

Como melhorar o condicionamento físico para enfrentar a folia.

Antes da folia:

– Caminhadas ou passeios de bicicleta são boas opções de exercícios.

 

Nos dias de folias:

– Faça alongamentos antes de sair de casa;
– Se estiver cansado, pare um pouco e tome água;
– Escolhas calçados que absorvam o impacto e respeito os limites do seu corpo.

 

 

 

 

Como voltar à dieta saudável após os excessos de final de ano?

Como voltar à dieta saudável após os excessos de final de ano?

As festas de fim de ano acabaram e para muitos, as férias também. Isso geralmente significa mudanças nos hábitos alimentares, causados pelos excessos e o abandono dos exercícios físicos. Mas, sempre é hora de retomar a boa alimentação e não podemos ficar parados!

Na busca por resultados breves, é comum a intenção de começar uma dieta a fim de detoxificar ou de mudar a silhueta, eliminando peso e medidas. A principal recomendação para quem busca emagrecimento saudável ou melhorar a alimentação é buscar ajuda de um profissional nutricionista, que poderá orientar qual o plano alimentar é o mais indicado para sua dieta, levando em consideração suas características metabólicas e individuais.

 

É possível compensar os excessos e começar o ano com o pé direito

O nosso organismo é programado para se recuperar após esses abusos. É o que chamamos de detoxificação, uma limpeza natural, que acontece o tempo todo, independentemente da nossa vontade. Mas o consumo de certos alimentos acelera e potencializa esse processo. Claro que essa recuperação depende da quantidade dos excessos e do estilo de vida que cada um leva. Quanto mais saudável a pessoa for, mais rápida e natural é a recuperação. Quanto maior o consumo de gordura saturada, bebida alcoólica, e quanto menor o consumo de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, com certeza a detoxificação será prejudicada.

Alimentos leves (com pouca gordura), verduras, legumes, frutas e hortaliças orgânicas são altamente recomendados. O cardápio as oleaginosas são bem indicados, como nozes, castanhas, avelã e pistache, que são ótimas fontes de gorduras insaturadas, ricas em selênio (mineral antioxidante que combate aos radicais livres), e auxiliam no controle das taxas de colesterol. Evite comer carnes gordurosas, como carne de porco, cupim, picanha, costela, durante o período de recuperação, pois o organismo já estará sobrecarregado. E fuja ao máximo do consumo de embutidos multiprocessados, de bebidas alcoólicas e doces calóricos. Os chás e sucos detox estão liberados, e ficam deliciosos!

 

Dicas que irão ajudar no processo detox

Beba muita água

Para se sentir melhor, o primeiro passo é investir na hidratação. A recomendação geral de ingestão de água feita pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de 2 litros de água por dia. E é água pura! Manter o corpo sempre hidratado contribui para o efeito detox do organismo das substâncias nocivas, provenientes da má alimentação. A água realmente limpa organismo e deve ser consumida entre as refeições. É através da urina e do suor que os elementos tóxicos são eliminados.

 

Reduza alguns alimentos do seu cardápio

Alimentos açucarados, gordurosos, frituras, industrializados e com muitos conservantes são os grandes vilões do cardápio quando pretende-se retomar a dieta e manter a alimentação saudável. A redução desses alimentos e a substituição por alimentos naturais e orgânicos, como frutas e verduras, favorece o emagrecimento e desencadeia um processo anti-inflamatório no organismo. O consumo de bebidas alcoólicas também deve ser evitado.

 

Consuma mais fibras

Prefira consumir carboidratos integrais. Já existem no mercado diversas opções de pães, massas e arroz integrais, que promovem uma maior saciedade do organismo, são ricos em vitaminas e minerais, e favorecem o funcionamento adequado do intestino, controla a glicemia, previne a constipação intestinal, evitando inchaços e retenção de líquidos.

 

Alimente-se mais vezes durante o dia

Comer muito e com grandes intervalos de tempo não é saudável. O ideal é fracionar as refeições ao longo do dia, de preferência estabeleça horários, evite beliscar e fique atento para a qualidade e a quantidade de alimentos. Esta dica busca evitar que você exagere na próxima refeição e que o metabolismo fique lento que, por consequência, reduz a queima calórica.

Café da manhã, almoço, jantar e dois lanches, associado a prática regular de exercícios físicos, são essenciais para que o metabolismo funcione normalmente. Atente-se para as fibras e nutrientes dos lanches.

 

Durma mais

Dormir 8 horas por noite favorece o descanso do seu corpo, bem como a regularização do metabolismo e a queima calórica.

 

Mastigue devagar

Comer devagar e mastigar bem os alimentos faz com que você sinta maior saciedade com uma menor quantidade de alimento. Além disso, a mastigação adequada previne distensão abdominal, enxaqueca, náuseas, constipação, refluxo e azia.

 

Restabeleça a prática de exercícios físicos

A alimentação saudável aliada à prática de exercícios físicos é fundamental para a redução e futuramente a manutenção de peso. Musculação, caminhadas, danças e até mesmo a troca do elevador do seu trabalho pelas escadas favorecem a queima calórica com a aceleração do metabolismo, além de gerar bem-estar e aumentar a autoestima a longo prazo.

 

Não faça jejum

Não coloque a sua saúde em risco. O jejum apenas prejudica, pois ele favorece a retenção de gorduras no corpo, para compensar os nutrientes que faltam, podendo sobrecarregar alguns órgãos. Além disso, você pode acabar exagerando na quantidade e na qualidade das próximas refeições.

 

Motive sua mente

O primeiro passo para o sucesso é querer algo. Portanto se a ideia é seguir dieta, é preciso estar determinado. Pense sobre como ficaria feliz se atingisse os objetivos ou vislumbrasse uma nova silhueta. Escrever as metas também pode ajudar, já que elas podem ser lidas sempre que bater a vontade de beliscar ou comer um docinho.

 

Receitas práticas que contribuem com o processo da recuperação

Cubo Verde

Ingrediente: Couve-manteiga (ou substitua por: agrião, folhas ou talo de brócolis).
Modo de Preparo: Lave bem a couve-manteiga, pique, e liquidifique com o mínimo de água possível. Coloque em formas de gelo e congele. No dia seguinte você pode desenformar esses cubos e guardar em sacos plásticos no congelador.
Consumo: Coloque os cubos nas suas bebidas.
Obs: Você também pode acrescentar hortelã, alecrim ou gengibre.

 

Suco Verde

Ingredientes: 1 folha de couve; ½ abacaxi; 1 pepino; 1 cenoura; 1 cm de gengibre; 200 ml água ou água de coco natural.
Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador e congele em formas de gelo, ou copos descartáveis. Quando for tomar o suco, bata 4 cubos congelados com o mínimo de água.

 

Suco Detox de Cenoura com Maçã

Ingredientes: 1/2 cenoura; 1 maçã; 1/2 pepino; 2 colheres de sopa de Chia; 1 copo de água de coco; 1 folha de couve Hortelã.
Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador, e congele em formas de gelo, ou copos descartáveis. Quando for tomar o suco, bata 4 cubos congelados com o mínimo de água.

 

Suco Digestivo

Ingredientes: 1 xícara (chá) de abacaxi em cubos; 1 cenoura; 1 xícara (chá) de talos de erva doce; suco de limão e raspas da casca.
Modo de preparo: Liquidifique todos os ingredientes com um pouco de água filtrada.

 

12 benefícios da água de coco

12 benefícios da água de coco

pesar de ser uma bebida tradicional do Brasil, a água de coco tem visto seu consumo aumentar no mundo todo e virar um queridinho fitness. Com em média apenas 40Kcal em 200ml e contendo mais potássio do que quatro bananas, a água de coco é fortemente recomendada, entre outras coisas, para a saúde da pele e a hidratação do corpo. Além de ser saborosa, o líquido tem pouquíssimas calorias, baixo teor de sódio e contém carboidratos fáceis de ser digeridos em forma de açúcar e eletrólitos. Além disso, ela é perfeita para atletas, pois é altamente hidratante.

Entenda para que serve e quais os benefícios da água de coco para saúde e boa forma.

 

Corpo hidratado

Para manter a pele jovem e o metabolismo ativo é preciso ingerir muita água e o líquido que vem dentro do coco é 95% água. Além disso, durante a atividade física, o corpo perde muitos minerais pelo suor que precisam ser repostos. Mais do que bebidas energéticas, a água de coco repõe esses minerais rapidamente: são 294 mg de potássio com apenas 25 mg de sódio e 5mg de açúcar natural em um copo. A água de coco também é ideal para casos de desidratação, pois ainda provê aminoácidos, enzimas e ácidos gordos sem encher a pessoa de sódio como alguns soros.

 

Menos cansaço e estresse

Os eletrólitos presentes na água de coco, como o magnésio e potássio, também são responsáveis por reduzir o cansaço, diminuir o estresse e manter os músculos relaxados. O magnésio atua diretamente no sistema nervoso parassimpático, que ajuda as pessoas a relaxarem, além de ajudar a produzir a seretonina – hormônio que cria a sensação de bem-estar.

 

Auxilia na perda de peso

A água de coco é uma incrível alternativa para outras bebidas que iriam encher seu organismo de calorias e açucares. Ela tem poucas calorias, é rica em nutrientes e suprime o apetite pois contem alto teor de fibras. Ou seja, você pode beber água de coco a vontade sem medo de ganhar uns quilinhos a mais.

 

Propriedades antienvelhecimento e atua na prevenção do câncer

Pesquisas recentes apontam que citocininas da água de coco como a cinetina e a trans-zeatina tem propriedades antienvelhecimento e previnem contra câncer e trombose. Além disso, a água de coco é rica em antioxidantes em geral, que evitam os malefícios dos radicais livres e evita o envelhecimento precoce da pele e a criação de células cancerígenas.

Além das propriedades dessas substâncias, a água de coco mantém a pele hidratada e limpa, pois ela ajuda a eliminar a oleosidade excessiva do corpo.

 

Facilita digestão

Por ser rica em fibras, a água de coco ajuda a regular o processo de digestão e diminui a chance de refluxos. Além disso, uma dieta rica em fibras retarda a absorção dos carboidratos, ajudando na dieta, e mantém a sensação de saciedade por mais tempo.

 

Benefícios para o coração

Um estudo de 2005 descobriu que após consumir água de coco por duas semanas, a pressão arterial sistólica das pessoas diminuiu 71% a mais do que as que beberam apenas água e a pressão arterial diastólica, diminuiu 29% a mais. Isso acontece principalmente pela alta quantidade de potássio presente na bebida.

Além disso, uma quantidade muito alta de eletrólitos pode aumentar a pressão sanguínea – um perigo nas bebidas energéticas. A água de coco oferece uma quantidade adequada desses eletrólitos, ajudando a equilibrar a presença deles no organismo.

 

Cérebro e sistema nervoso saudáveis

A água de coco é riquíssima em potássio, que é essencial para o cérebro e o sistema nervoso funcionar bem. Um copo de água de coco irá oferecer 13% do potássio necessário durante todo o dia.

 

Ajuda na prevenção de asma, diabetes e osteoporose

Entre os nutrientes que a água de coco oferece, está o magnésio, que possui propriedades que evitam doenças como asma, diabetes e osteoporose. Estudos apontam que apenas 32% das pessoas consomem a quantidade de magnésio necessária para se manter saudável e um copo de água de coco provê 14% do que o corpo precisa no dia.

 

Desintoxicação

Para se desintoxicar, o corpo precisa de muita água e dos nutrientes certos. Se o corpo não consegue fazer essa limpeza, as toxinas podem causar problemas sérios no fígado e no rim, entre outros problemas, como problemas de pele. Além de ser uma incrível fonte água (95%, como dito acima), a água de coco tem um perfil de eletrólitos muito parecido com o sangue humano, então ela repõe rapidamente os fluidos do corpo e ajuda a remover as toxinas.

 

Acelera o metabolismo

Entre os benefícios da água de coco está a aceleração do metabolismo. Isso acontece por causa da presença de enzimas bioativas, tais como fosfatase ácida, catálase, desidrogenase, diastase, peroxidase, ARN-polimerases, etc. Um metabolismo rápido quer dizer que o corpo queima calorias mais rapidamente, impedindo que elas se acumulem e virem gordura.

 

Colesterol equilibrado

A água do fruto ajuda a aumentar o bom colesterol (HDL). Uma pesquisa descobriu que ratos que bebem água de coco tem menos chance de ter um ataque cardíaco. Isso acontece principalmente porque a água de coco diminuiu o colesterol ruim. Além disso, quando os ratos sofriam um ataque do coração, a bebida ajudou na recuperação mais rápida graças ao potássio, cálcio e magnésio presentes.

 

Rins saudáveis

Por ser um diurético natural, evitar infecções urinárias e pedras nos rins está entre os benefícios da água de coco. Pesquisadores filipinos descobriram que beber água de coco pelo menos três vezes por semana diminui o tamanho das pedras nos rins e a necessidade de cirurgia.

 

oleaginosas

Conheça as oleaginosas e seus benefícios

Conhecidas por ser um grupo de alimentos muito saudável, rico em proteínas, gorduras insaturadas, vitaminas e minerais, as oleaginosas não podem ficar de fora da nossa dieta. Algumas delas se destacam por proteger ainda mais o sistema cardiovascular. Parte desses alimentos são especialmente ricos em gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas, nutrientes que agem de forma positiva nos níveis de lipídios sanguíneos. Manter os níveis adequados desses lipídios, como o colesterol, é fundamental para reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Estudos científicos demonstraram propriedades benéficas para à saúde através da ingestão regular das oleaginosas, como por exemplo, castanha do pará, amêndoas, nozes, pistache, avelã, amendoim, pinhão.

Mesmo com todos esses benefícios, é preciso ter cuidado na hora de consumir as oleaginosas. Por serem fontes de gordura, esses alimentos são altamente energéticos e, em grande quantidade, podem contribuir para o aumento da ingestão energética diária, ocasionando ganho de peso.

 

Evidências científicas atuais sobre o consumo regular das oleaginosas

– Ação antioxidante:
Excelente fonte de vitamina E, selênio, ômega 3 e polifenóis (Taninos). Possuem ação contra a produção de radicais livres. Quando torradas ou cozidas aumentam a quantidade de polifenóis.

– Redução do Risco de doenças cardiovasculares:
Estudos mostram relação inversa ao consumo de oleaginosas e doenças cardiovasculares e aterosclerose, pela redução da oxidação da LDL colesterol e do colesterol total.

– Diabetes tipo 2 e Resistência à insulina:
Relação inversa entre o consumo de oleaginosas e o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Estudos apontam efeitos de redução na glicemia e na insulina.

– Controle do peso:
Apesar de apresentarem alta densidade energética, estudos epidemiológicos mostraram relação inversa entre o consumo frequente das oleaginosas e o índice de massa corporal (IMC).

– Excelente para as mulheres:
Proteção da pele, unha e cabelo, pela ação antioxidante e retardo do envelhecimento celular, propriedades da Vitamina E e selênio. Reduz os sintomas da TPM pelas concentrações de Magnésio

Lembrando que nenhum alimento ou nutriente tem ação sozinho, precisa fazer parte de um estilo de vida saudável através de alimentação equilibrada\ variada\ colorida e prática regular de exercícios.

Confira agora a lista de oleaginosas que são campeãs na promoção a saúde

 

Nozes

As nozes são as mais recomendadas para uma dieta saudável por conter o mais alto nível e a melhor qualidade de antioxidantes, substâncias que estimulam a dilatação dos vasos sanguíneos, o que minimiza os riscos de entupimento das artérias. Segundo estudos, um punhado de nozes contém duas vezes mais antioxidantes que uma mesma quantidade de castanha, amêndoa, amendoim, pistache, avelã, castanha-do-pará, castanha de caju, macadâmia ou noz-pecã. A pesquisa também concluiu que os essas substâncias encontradas em nozes são entre duas a 15 vezes mais poderosas do que os antioxidantes da vitamina E, também conhecida por esse benefício.

Quantidade recomentada por dia: até cinco unidades.

 

Castanha

Um levantamento conduzido pela Universidade Loma Linda, nos Estados Unidos, sugere que a ingestão diária de 67 gramas de castanhas, o que dá aproximadamente dois punhados, reduz o LDL – o mau colesterol – em 7,4%. As concentrações de triglicérides chegaram a cair até 10%. Isso acontece graças à grande quantidade de gorduras monoinsaturadas que esse alimento fornece ao organismo.

Quantidade recomendada por dia: duas a três unidades.

 

Castanha do Pará

Essas oleaginosas típicas da Floresta Amazônica são fonte de fósforo e potássio, minerais essenciais para equilibrar o ritmo dos batimentos cardíacos e evitar arritmias. Além disso, a castanha do Brasil, ou castanha do Pará, é a oleaginosa que contém a maior quantidade de selênio, mineral que diminui a viscosidade do sangue e facilita a circulação e o transporte de nutrientes pelo sistema cardiovascular. Entretanto, não é recomendável exagerar.

Quantidade recomentada por dia: duas a três unidades

 

Pistache

Comer diariamente pistache faz bem à saúde do coração. Isso porque essa oleaginosa reduz o colesterol ruim (LDL) e ajuda na proteção do organismo contra radicais livres, pois tem efeito antioxidante. O pistache contém fitoesteróis em quantidades suficientes para melhorar a saúde do organismo, fazendo com que se evite um eventual entupimento das veias pelo mau colesterol.

Quantidade recomentada por dia: 30 gramas por dia (aproximadamente uma xícara de chá).

 

Castanha de caju

Fonte de minerais, como ferro, cálcio, fósforo e sódio, e de gorduras insaturadas, essa parte do caju contém um aminoácido chamado argimino, que alarga as artérias e assim diminui a pressão sanguínea, protegendo todo o sistema cardiovascular. A castanha de caju contém grande quantidade de gorduras insaturadas que aumentam os níveis de colesterol bom, o HDL, no sangue.

Quantidade recomentada por dia: três unidades.

 

Avelã

Essa oleaginosa contém uma grande quantidade de gorduras monoinsaturadas, que combate o colesterol ruim, o LDL, no sangue. Para fazer uma comparação, ela possui o dobro desse ácido graxo em relação à castanha de caju. Além disso, a avelã é fonte de magnésio e vitaminas do complexo B que servem como antiinflamatórios que protegem o coração.

Quantidade recomentada por dia: quatro unidades.

 

Amêndoa

Rica em proteínas, que correspondem a aproximadamente 20% de sua composição, a amêndoa também é fonte de vitaminas E e B1, cobre, zinco, magnésio, proteínas, fibras e gorduras monoinsaturadas, que podem diminuir os níveis de colesterol ruim no sangue. Estudos comprovam que essa combinação de nutrientes contidos na amêndoa pode diminuir o risco de doença cardíaca.

Quantidade recomentada por dia: 10 a 12 unidades.

editada

Homeopatia: um cuidado especial para os pacientes.

No dia 21 de novembro, comemora-se o Dia Nacional da Homeopatia, abordagem de cuidado no qual se avalia o paciente a partir da integralidade. Ou seja, diferente da medicina tradicional que avalia os sintomas, diagnostica a doença e prescreve o tratamento, o sistema homeopático vai além e tenta encontra a raiz da doença por meio de uma avaliação de todo equilíbrio do organismo do paciente.

A prática da homeopatia chegou ao Brasil no dia 21 de novembro de 1840, trazida pelo médico francês Jules Benoit Mure. A Homeopatia segue o modelo de atenção centrado na saúde, colocando todas as dimensões do indivíduo no centro desse paradigma. Tem como característica fortalecer o paciente tanto nas suas capacidades biológicas de manutenção da saúde como nas de autocuidado, além de promover a humanização da atenção.

A Homeopatia é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) desde 1980. Por meio dessa especialidade é possível tratar diversas doenças — desde as alergias respiratórias até problemas emocionais. A prática está presente no SUS desde 2006, por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do SUS. O acesso é feito a partir dos serviços de saúde, tanto em unidades básicas de saúde como em serviços especializado, e até mesmo em hospitais.

 

Quais doenças são tratadas pela homeopatia?

A gama de doenças passíveis de tratamento com essa abordagem é bastante ampla. Mas, essa especialidade desenvolveu uma espécie de tradição no tratamento de algumas condições em especial.

Doenças respiratórias

As rinites alérgicas e demais doenças relacionadas — como bronquite, sinusite e asma — têm sido grandes alvos dessa ciência há décadas. Esse método terapêutico equilibra o organismo, balanceando a reação aos fatores alérgenos. Isso diminui o número de crises e o aparecimento das demais doenças ligadas à alergia.

Problemas emocionais

Estresse, ansiedade, síndrome do pânico e outras condições psicoemocionais também podem ser abordadas por meio da homeopatia. Para esse ramo da medicina, esses problemas são apenas sintomas de questões mais profundas.

Problemas gastrointestinais

Prisões de ventre ou episódios muito frequentes de diarreia, gastrites, úlceras e outros problemas gastrointestinais costumam ter relação com o emocional e com o estresse. A homeopatia auxilia na gestão dessas emoções, equilibrando também a parte digestiva.

Disfunções na tireoide

Nos casos de hipo ou hipertireoidismo, a abordagem pode entrar como um coadjuvante no tratamento. Em alguns casos pode haver diminuição da medicação convencional mas somente após um acompanhamento em conjunto com as demais especialidades.

Sobrepeso e obesidade

Muitos casos de sobrepeso e obesidade têm uma causa emocional, mas também compulsiva. A homeopatia ajuda a diminuir a ansiedade causada pela dependência à comida, tornando mais fácil a adoção de uma dieta saudável e a construção de uma nova relação com os alimentos. Lembrando que não há medicamentos homeopáticos que ajam diretamente na perda de peso.

 

Os benefícios da homeopatia para pets

Enquanto a medicina veterinária convencional apresenta cada vez mais fórmulas e tecnologias para o tratamento das mais diversas doenças presentes na vida dos bichos de estimação, também cresce o desenvolvimento de uma categoria ainda não tão conhecida pelo grande público: a homeopatia para pets.

A homeopatia para pets pode ser usada para tratar complicações sem deixar resíduos químicos; ajudando a manter a proteção do bichinho, evitar a reincidência do problema e retardar o seu desenvolvimento por meio do uso contínuo.

Capaz de tratar complicações que incluem desde problemas comportamentais e infestações de parasitas até insuficiências renais, a homeopatia pet começa a ganhar espaço no mundo da veterinária; tendo a ausência de resíduos químicos e efeitos colaterais como seus principais atrativos.

Os produtos homeopáticos da linha pet podem ser usados tanto como um complemento para remédios alopáticos quanto como forma única de tratamento para uma série de problemas – havendo fórmulas específicas para medicar disfunções renais, dermatológicas, comportamentais e a infestação e contaminação por diferentes parasitas e bactérias. Formulações homeopáticas para a diminuição do estresse é a mais popular entre os consumidores, seguida pelos produtos direcionados para o tratamento de pacientes renais e infectados por pulgas ou carrapatos – sendo que opções para o tratamento de giárdia e até períodos pré-operatórios já existem no mercado.

Os compostos focados em disfunções comportamentais acabam sendo os mais procurados porque ajudam em diferentes aspectos, e podem ser usados para acalmar o pet em situações que envolvem viagens, mudanças de ambiente, períodos em que ele irá passar algum tempo sozinho e até bichinhos muito agitados ou que latem demais.

Uma outra grande vantagem da homeopatia para pets é o fato de que os tratamentos para peixes podem ser feitos sem que haja qualquer tipo de alteração na água do aquário com efeito negativo – preservando a água e os demais organismos aquáticos que habitam o ambiente.

A divulgação dos benefícios desse tipo de tratamento, combinada com medicamentos bem formulados e qualidade de produção, são os primeiros passos para acabar com a má impressão que muitos ainda têm em relação à homeopatia. Até porque, uma vez que há a oportunidade de ver os resultados, o preconceito acaba.

Endereço:

Av. Jabaquara 1771 – Saúde

São Paulo / SP

Telefone / Fax: +55 (11) 3508.0300

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]